Prevenção é o melhor remédio

Primeiramente, vamos saber um pouco sobre o colesterol. Ele é uma substância gordurosa essencial para a formação das membranas das nossas células, para a síntese de hormônios, para a produção da bile, para digestão de alimentos gordurosos, para metabolização de algumas vitaminas (A, D, E e K), entre outras funções. Mais do que isso, ele está presente nas células do nosso corpo inteiro.

A origem do colesterol do nosso corpo é endógena e exógena. O primeiro, significa que é produzido pelo próprio corpo, e a segunda origem é que ele pode ser introduzido no nosso corpo através dos alimentos.

Sendo ele, uma substância gordurosa, o colesterol não é dissolvido no sangue. Para alcançar seu objetivo, através da corrente sanguínea, ele precisa ser transportado. Quem realiza essa tarefa são as lipoproteínas que são produzidas no fígado. As principais são:

VLDL (Lipoproteína de muito baixa densidade): esse transporta triglicerídeos e um pouco de colesterol;
LDL (Lipoproteína de baixa densidade): esse transporta colesterol e um pouco de triglicerídeos do sangue para os tecidos;
HDL (Lipoproteína de alta densidade): tem a função de retirar o mau colesterol do corpo e levá-lo para o fígado. Ao chegar no fígado, ele será metabolizado e eliminado do organismo.

Os dois primeiros são perigosos, pois levam ao acúmulo de placas de gordura nas paredes internas das artérias, diminuindo o fluxo de sangue para órgãos importantes, como o coração e cérebro. Já o último, realiza a limpeza do excesso de colesterol. Sendo assim, por isso chamamos o HDL de colesterol bom e o LDL de colesterol ruim.

Ter os níveis de colesterol total alto no sangue aumenta o risco de doenças cardiovasculares e por isso é importante que seus valores estejam equilibrados. A ingestão de gordura saturadas e trans fazem com que aumentem o nível de LDL. Enquanto a ingestão de gorduras insaturadas, presentes nos peixes e azeites, aliado a prática regular de exercícios físicos ajudam no aumento do HDL, e segundo alguns especialistas na diminuição do LDL.

O colesterol alto é diagnosticado num exame de sangue chamado lipidograma já que ele não apresenta sintomas. Quando o indivíduo descobre que seu colesterol está alto o que se recomenda fazer é seguir uma dieta orientada por médicos e nutricionistas.