Laboratório Taubaté

 
image

Colesterol

Doenças cardíacas representam quase 30% das causas de óbitos no Brasil e 60% são em homens. Um dos grandes vilões para essa estatística é o colesterol, responsável por grande parte das doenças cardíacas.

O colesterol é uma substância gordurosa encontrada naturalmente no nosso corpo e é responsável por manter cada célula funcionando adequadamente, porém, o acúmulo de colesterol no sangue aumenta o risco de doenças cardíacas.

Acúmulo de Colesterol
O transporte do colesterol é feito por proteínas e a essa combinação damos o nome de “lipoproteína”, podemos dividir em dois tipos:

  • Lipoproteína de Alta Densidade (HDL), popularmente conhecido como colesterol bom, carrega o colesterol da artéria para o fígado, onde é eliminado.

  • Lipoproteína de Baixa Densidade (LDL), popularmente conhecido como colesterol ruim, carrega colesterol do fígado para os tecidos do corpo e se houver LDL em excesso, pode ser acumulado nas células e nas artérias.

    O colesterol tem duas origens: a alimentação e o nosso fígado, que produz colesterol naturalmente. Há uma relação muito próxima do colesterol ruim com o sedentarismo e má alimentação, mas também pode ser proveniente de histórico familiar ou doenças genéticas.

    Taxa de Colesterol

    Para prevenir, é recomendável que se tenha uma boa dieta, com base em frutas, verdurColesterolas, legumes e carnes magras, trocar o leite integral por desnatado e prestar atenção ao consumo de alimentos com gordura saturada ou hidrogenada, fazer atividades físicas, controlar a pressão arterial, abandonar vícios como cigarro e periodicamente fazer exames clínicos.

    E você, sabe como anda o seu colesterol? Fale com seu médico, solicite o exame de colesterol e conte com o Laboratório SACE!

 

 

 

VEJA TAMBÉM:

image

A frutose não necessariamente é algo bom

Estamos acostumados em nossas vidas a ouvir falar sobre a frutose, o açúcar presente nas frutas e que todos os médicos indicam. O que não sabemos é que a frutose também pode ser encontrada em quase todos os nossos alimentos processados, como batata frita, ketchup, doces e etc.

O principal problema que pode acarretar a frutose é a obesidade, estudos mostram que estamos consumimos em média 220 calorias a mais que em 1980 apenas, não o suficiente para termos o surto de obesidade que temos agora, a grande questão são os alimentos industrializados como o refrigerante e o suco de frutas não natural que contém uma quantidade enorme de açúcar.
Todos os países que adotaram a dieta ocidental sofreu com esse problema, como os japoneses e coreanos, tiveram surtos de obesidade em seus países.

 

“A Frutose também pode ser encontrada em quase todos os nossos alimentos processados, como batata frita, ketchup, doces e etc.”

 

A frutose no centro do problema:
Sabe o que acontece quando você simplesmente adiciona xarope de milho em suas refeições? Você tem um grande ganho de açúcar. E o xarope é utilizado em todas as refeições industrializadas e provavelmente seja o alimento com a maior quantidade de frutose conhecida. Estamos errados ao pensar que a frutose é apenas o açúcar saudável que vem das frutas, ele pode ser muito anoso ao seu corpo em pequenas Frutose Faz Malquantidades e você nem sabia.
A razão pela qual a frutose é um veneno vai muito, mas muito além das calorias que ela possui. Ou seja, mesmo esquecendo as calorias completamente, e independentemente das calorias, a frutose é um veneno.
Outro grande problema da frutose é que inibe a supressão a grelina, um hormônio que atua no seu corpo e serve para regular a sensação de fome, ou seja, quando uma criança come um fast food qualquer, ela vai comer muito mais e é muito provável que vá sentir fome pouco tempo depois, simplesmente porquê a frutose presente nos alimentos industrializados quebrou a sensação da fome.

image

Precisamos falar sobre o H1N1

Com certeza você conhece a H1N1, a variação da gripe influenza A que está assolando o Brasil por algum tempo, com certeza deve conhecer seus sintomas e os problemas que eles podem causar, mas será que você conhece com afinco todos os dados dessa epidemia no Brasil?

Em primeiro lugar devemos ter em mente a gravidade da doença, metade dos casos de gripe foram confirmados como H1N1 no Brasil, e ao contrário da gripe normal que possui taxa de mortalidade de 0,7%, o H1N1 tem uma taxa que supera o dobro disso nos casos confirmados. Ou seja, mesmo tendo metade dos casos, a sua mortalidade é o dobro, se igualarmos o número de casos, chegaria a 3% de taxa de mortalidade, a mesma da AIDS.

Devemos nos cuidar para que essa epidemia não se alastre de vez e tenhamosh1n1 sérios problemas que o H1N1 pode trazer, a melhor forma para se evitar a H1N1 continua sendo a prevenção, tal qual recomenda o Ministério da Saúde precisamos evitar locais com aglomeração de pessoas, pois isso reduz o risco de contrair a doença. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a principal forma de transmissão não é pelo ar, mas sim pelo contato com superfícies contaminadas. Por isso, o uso de máscaras pela população não é recomendado pelo Ministério da Saúde. Entretanto, quem está doente deve fazer uso de máscara, quando estiver em contato com outras pessoas, para não transmitir o vírus.

 

“O H1N1 tem uma taxa de mortalidade que supera o dobro da taxa da gripe comum”

 

Outras recomendações preventivas:
As medidas preventivas de caráter geral são: fazer frequente higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel a 71%, retirando-se os acessórios (anéis, pulseiras, relógio), uma vez que estes objetos acumulam microrganismos não removidos com a lavagem das mãos; abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar-se na pia; enxágue as mãos, retirando os resíduos de sabonete; evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira; seque mãos e punhos com papel-toalha descartável; no caso de torneiras com contato manual para fechamento, Gripe H1N1sempre utilize papel-toalha para fechá-la; use lenço descartável para higiene nasal; cobra nariz e boca ao espirrar ou tossir; evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca; higienize (lavar) as mãos após tossir ou espirrar; evite aglomerações; não divida objetos de uso pessoal, como toalhas de banho, talheres e copos; evite tocar superfícies do tipo maçanetas, interruptores de luz, chave, caneta, torneira, entre outros; descarte luvas ou outros equipamentos de proteção individual contaminados ou tocados por mãos contaminadas; e não circule dentro de hospital usando os equipamentos de proteção individual, que devem ser imediatamente removidos e descartados após a saída do quarto, enfermaria ou área de isolamento.

Infografico H1N1

Estamos numa batalha com o H1N1, ele não pode vencer e só depende da gente, da nossa força como sociedade. Vamos nos cuidar e cuidar dos nossos semelhantes.  E claro: Ao surgir algum sintoma, faça o exame. Conte com o Laboratório SACE.

 

VEJA TAMBÉM:

A frutose não necessariamente é algo bom

image

Tinta contaminada e os riscos de se fazer uma tatuagem

Pretende fazer uma tatuagem? Então fique atento e tenha cuidado com este tipo de procedimento. As tintas usadas podem conter substâncias toxicológicas alérgicas e provocar celulites, erisipelas e outras infecções na pele. De acordo com a infectologista do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, Elisa Beirão, é importante exigir do tatuador que a tinta seja individualizada para cada cliente. Este procedimento pode evitar até mesmo doenças mais graves, como a hepatite BC e o vírus HIV. Um estudo recente realizado pela Universidade de British Columbia, constatou que pessoas com tatuagens que cobrem grandes partes do corpo apresentam maior risco de contrair hepatite C e outras doenças transmissíveis pelo sangue.

“As tintas servem como fontes de infecção, pois os produtos utilizados nelas têm que ser insolúveis e parte deles pode conter componentes que normalmente não são utilizados em humanos”, ressalta a infectologista. No caso das agulhas, caso não forem corretamente esterilizadas, também são potenciais fontes de transmissão das mesmas doenças. “As tatuagens ainda são consideradas fator de risco nos casos de doação de sangue em função dos riscos de infecção”, complementa Elisa Brandão.

Embora esses fatores de risco sejam preocupantes, a especialista lembra que o aumento de denúncias de contaminação de pacientes, especialmente com hepatite C, ajudou na aplicação de padrões mais rigorosos de higiene nos dias atuais.

 

Embora esses fatores de risco sejam preocupantes, a especialista lembra que o aumento de denúncias de contaminação de pacientes, especialmente com hepatite C, ajudou na aplicação de padrões mais rigorosos de higiene nos dias atuais.

Riscos Tatuagem
Cuidados que se deve ter ao fazer uma tatuagem:

  • Escolha muito bem o seu tatuador. Converse com ele sobre todas as dúvidas que possuir, avalie trabalhos anteriores, avalie a higiene do estúdio e faça apenas quando sentir total confiança no profissional escolhido;
  • Limpeza com água e sabão neutro, que são recursos suficientes para evitar bactérias;
  • Avalie cuidadosamente os processos de higienização e esterilização dos equipamentos;
  • Se possível, exija ao tatuador que a tinta seja individualizada para cada cliente;
  • Não há uma idade padrão para aderir à pintura no corpo, no entanto orienta-se que as pessoas façam uso do bom senso e tenham consciência que a tatuagem é um processo definitivo, ou seja, uma marca que a pessoa irá carregar pelo resto da vida. As leis no estado de São Paulo não permitem que menores de idade façam tatuagens, mesmo com autorização dos pais.
  • Após fazer um novo desenho, aplique pomada antibiótica ou alguma pomada indicada pelo seu tatuador na área para conseguir uma cicatrização mais rápida;
  • Evite coçar a tatuagem. Os primeiros dias são muito desagradáveis, mas as unhas são infecciosas e podem arrancar uma crosta da pele.
  • Evite expor a tatuagem ao sol. Óbvio que com ou sem tatuagem, é recomendável que se tome cuidado com a exposição ao sol, sempre utilizando de protetor solar, chapéus

 

VEJA TAMBÉM: