diabetes

 
image

Diabetes – Você realmente conhece?

Um a cada onze adultos no mundo são afetados pela diabetes, segundo a OMS. São 422 Milhões de casos registrados em 2014 e o Brasil é o quarto país do mundo com mais prevalência da doença, com 12% de adultos diabéticos.

O diabetes é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente da falta de insulina ou a incapacidade de insulinar, aumentando assim o nível de glicose no sangue. O diabetes acontece quando o pâncreas não consegue produzir insulina suficiente para suprir as necessidades do organismo. A insulina reduz a glicemia no sangue, pois permite que o açúcar presente penetre na célula e seja utilizado como fonte de energia.

Para entender melhor, é preciso esclarecer que há dois tipos de diabetes:

Exame Diabetes

Há também o Pré-Diabetes, termo usado pra indicar que o paciente possui grande potencial para desenvolver a doença. É um estado de transição entre o saudável e o diabetes tipo 2. O grupo de risco abrange todas pessoas acima de 45 anos ou quem tem antecedentes de diabetes na família. É aconselhável que as pessoas que fazem parte desse grupo façam o exame de glicemia ao menos uma vez por ano.

A do tipo 1 corresponde à apenas 10% dos casos e atinge principalmente crianças e adolescentes. Sintomas como excesso de cansaço, muita sede e excesso de urina são comuns.

No tipo 2, os sintomas estão relacionados ao sedentarismo e a obesidade, são 90% dos casos de diabetes e normalmente atinge pessoas acima dos 40 anos. Não há sintomas evidentes, é uma doença silenciosa e traiçoeira, pois se a pessoa não identifica por meio do exame, ficará sabendo somente quando a doença já estiver descontrolada.

Sintomas Diabetes

É contagioso? Não, diabetes não é uma doença contagiosa, ou seja, não passa de pessoa pra pessoa. O tipo 1 é por propensão genética e o tipo 2 é consequência de maus hábitos.

O censo sobre diabetes no Brasil mostrou que 50% das pessoas não sabem que estão com a doença, descobrem apenas quando começam a ter complicações que afetam a visão e os rins, por exemplo. A melhor forma de se prevenir é praticar exercícios e se manter dentro do peso, criando hábitos saudáveis. Fazer exames regularmente também é uma forma eficiente de se combater a diabetes, pois assim, o diabetes pode ser identificado e controlado.

 

VEJA TAMBÉM:

image

Diabetes e Pressão alta – Recomendações e estilo de vida!

Dica da Nutricionista

Diabetes e Pressão alta (hipertensão arterial): recomendações nutricionais e estilo de vida!Renata Toledo

O hábito alimentar moderno está baseado no alto consumo de produtos industrializados, ricos em açúcares e pobres em nutrientes. Este fato, aliado ao sedentarismo, alto consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo, é responsável pelo aparecimento de diversas doenças crônicas não transmissíveis, como obesidade, diabetes tipo II, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e câncer.

Hoje trataremos sobre duas destas patologias: diabetes tipo II e hipertensão arterial, mais conhecida como pressão alta.

A diabetes do tipo II, não-insulino dependente, é caracterizada pela resistência à insulina ou secreção anormal da insulina (hormônio responsável por controlar os níveis de glicose no sangue). Já a hipertensão ocorre quando a força que o sangue exerce sobre as artérias é aumentada, sofrendo resistência das mesmas. Ambas têm um caráter genético que podem influenciar seu aparecimento, porém esse fator não é determinante.

Sabe-se que o alto consumo de carboidratos (exemplo: pães, bolachas, sucos industrializados, refrigerantes, doces, etc.) aliado ao sobrepeso/obesidade, sedentarismo e ao estresse aumentam as chances do organismo desenvolver uma resistência a insulina, ou seja, sua função fica “debilitada” e, como consequência, o nível de açúcar no sangue fica “desregulado” levando ao aparecimento da diabetes.

Já a praticidade e falta de tempo de uma vida corrida, fez com que a comida de verdade fosse trocada pelos produtos alimentícios, como barrinha de cereal, salgadinhos, comidas congeladas, embutidos, sopas instantâneas e temperos prontos que são ricos em sódio e substâncias neurotóxicas (ex: glutamato monossódico). Este alto consumo, também aliado ao estilo de vida moderno e à obesidade, predispõe o aparecimento da hipertensão arterial.

Como orientações gerais para uma vida saudável e controle destas patologias, as principais recomendações são:

  • Alimente-se de comida de verdade, deixe de lado alimentos industrializados, inclusive os “diets/lights”, pois além de apresentarem alto teor de sódio, são ricos de corantes/aromatizante, substâncias inflamatórias que prejudicam o funcionamento do organismo como um todo, dificultando o tratamento.
  • Consuma alimentos de alta densidade nutricional e baixa quantidade calórica, ou seja, alimentos nutritivos. Exemplo: verduras, legumes e frutas.
  • Nas refeições principais, opte por boas fontes de carboidratos complexos (ex: arroz integral, batata doce, inhame, cará, etc.), sempre em conjunto de fontes boas de proteínas (ex: carnes, frango, peixes e ovos) e fontes de gordura boa (ex: abacate, azeite de oliva, castanhas, amêndoas, etc.). O equilibro alimentar é muito importante!
  • Utilize temperos naturais secos e frescos, como orégano, salsinha, cebolinha, alecrim, cebola, tomate, etc. Pois assim, automaticamente você diminuirá o consumo do sal de mesa.
  • Hidrate-se! Dê sempre preferência à água para se hidratar, evitando ao máximo bebidas industrializadas (ex: refrigerantes, sucos de caixinha/saquinhos e até mesmo bebidas “zero” açúcar).
  •  Faca atividade física diariamente, manter um corpo ativo é essencial!
  • Manter o peso corporal adequado: em caso de sobrepeso/obesidade, a perda de peso terá um impacto positivo no controle da pressão arterial e diabetes.
  • Procure sempre um profissional capacitado e atualizado para te auxiliar!
  • Evite o consumo de bebidas alcoólicas e tabagismo!

 

Escrito por:

Renata Toledo – Nutricionista clínica

Pós- graduando em nutrição clínica funcional pelo instituto VP.

(12) 3411-0577 / (12) 98155-4301

VEJA TAMBÉM:

Atividade física na 3ª idade previne doenças cardíacas
GUIA: Como ter uma vida saudável

image

Diabetes, uma doença silenciosa

É relacionado ao envelhecimento da população e dietas poucos saudáveis, aumento da obesidade e o sedentarismo. O diabetes é considerado uma epidemia mundial. Ele surge de forma silenciosa, e só apresenta algum sintoma quando a taxa de glicemia está muito elevada.

A Federação Internacional de Diabetes (IDF), estima que até 2035, o número de portadores de diabetes deverá chegar a 592 milhões. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, estima-se que existam aproximadamente 11 milhões de pessoas portadoras de diabetes, sendo que 3,5 milhões ainda não sabem que possuem a doença.

Sintomas

Ao sentir muita sede, ter vontade de urinar com mais frequência, emagrecer sem motivo aparente, sentir cansaço, dores nas pernas, câimbras, e infecções genitais, fique atento! Pois esses são alguns sintomas de diabetes, que são apresentados quando a glicemia está muito elevada.
Se esses sintomas não forem tratados, poderá evoluir para quadros graves de desorientação, sonolência e até coma, diz a Dra. Resane Kupfer, vice-presidente do Departamento de Diabetes da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

Antes que apareça algum sintoma, é recomendável que pessoas com mais de 40 anos, que tenham fatores de risco como histórico da doença na família, excesso de peso, hipertensão, sedentarismo, hábitos alimentares não saudáveis, alterações em lipídios ou se já tiveram diabetes gestacional, façam exames de sangue periodicamente para controlar a glicemia, diz a médica.

Isso também serve para as crianças, principalmente de 10 a 14 anos, pois são mais suscetíveis á doença. Já o diabetes tipo 2 tem uma incidência maior em pessoas com mais de 50 anos. Porém, com o aumento da obesidade em jovens, essa faixa etária tende a cair, afirma a Dra. Rosane.

Visite regularmente seu médico e conte com o Laboratório SACE para a realização dos seus exames.