colesterol

 
image

Colesterol

Doenças cardíacas representam quase 30% das causas de óbitos no Brasil e 60% são em homens. Um dos grandes vilões para essa estatística é o colesterol, responsável por grande parte das doenças cardíacas.

O colesterol é uma substância gordurosa encontrada naturalmente no nosso corpo e é responsável por manter cada célula funcionando adequadamente, porém, o acúmulo de colesterol no sangue aumenta o risco de doenças cardíacas.

Acúmulo de Colesterol
O transporte do colesterol é feito por proteínas e a essa combinação damos o nome de “lipoproteína”, podemos dividir em dois tipos:

  • Lipoproteína de Alta Densidade (HDL), popularmente conhecido como colesterol bom, carrega o colesterol da artéria para o fígado, onde é eliminado.

  • Lipoproteína de Baixa Densidade (LDL), popularmente conhecido como colesterol ruim, carrega colesterol do fígado para os tecidos do corpo e se houver LDL em excesso, pode ser acumulado nas células e nas artérias.

    O colesterol tem duas origens: a alimentação e o nosso fígado, que produz colesterol naturalmente. Há uma relação muito próxima do colesterol ruim com o sedentarismo e má alimentação, mas também pode ser proveniente de histórico familiar ou doenças genéticas.

    Taxa de Colesterol

    Para prevenir, é recomendável que se tenha uma boa dieta, com base em frutas, verdurColesterolas, legumes e carnes magras, trocar o leite integral por desnatado e prestar atenção ao consumo de alimentos com gordura saturada ou hidrogenada, fazer atividades físicas, controlar a pressão arterial, abandonar vícios como cigarro e periodicamente fazer exames clínicos.

    E você, sabe como anda o seu colesterol? Fale com seu médico, solicite o exame de colesterol e conte com o Laboratório SACE!

 

 

 

VEJA TAMBÉM:

image

Conheça a Dislipidemia e saiba como se cuidar

A Dislipidemia, hiperlipidemia ou ainda hiperlipoproteinemia, é definida pela presença no nosso sangue de elevados níveis de gorduras (lipídios) no sangue. E claro, o Colesterol e Triglicérides também estão considerados gorduras. Apesar de importantes para o pelo funcionamento do nosso organismo, essas gorduras em excesso podem causar diversas doenças e podem causar infarto e derrame.
O sedentarismo, stress, tabagismo, alimentação desbalanceada rica em açúcar e gordura e, claro, a obesidade, tão comuns nos dias de hoje são fatores que influenciam no aumento da gordura no sangue.

Existem dois tipos de Dislipidemias: primárias e secundárias.

As primárias são de causas genéticas, quando seu próprio organismo já tem a predisposição para o acumulo de gorduras no sangue. As secundárias são causadas por outros quadros patológicos, como o Diabetes, mas também podem ser causadas pelo uso de medicamentos como diuréticos, betabloqueadores e corticóides (usados para combater problemas de hipertiroudismo e insuficiência renal crônica). Fora isso condições como alcoolismo e uso indiscriminado de anabolizantes são grandes vilões de uma vida mais saudável.

Como descobrir

A forma de diagnóstico da Dislipidemia é laboratorial, medindo-se os níveis plasmáticos de colesterol total, LDL, HDL e triglicérides.

Riscos de adquirir Aterosclerose Coronariana aumenta e muito em pessoas com os níveis de colesterol total e LDL acima dos considerados dentro da normalidade. Para o colesterol HDL, a relação é exatamente inversa: quanto mais elevado seu valor diminui também o risco. Nos níveis de colesterol HDL maiores do que 60 mg/dL caracterizam um fator protetor, e os níveis de triglicérides maiores do que 150 mg/dL podemos considerar elevado o risco da doença Aterosclerótica Coronariana.

Faça check-ups regularmente, principalmente acima dos 20 anos e se não pratica exercícios físicos com frequência.

Como tratar

O tratamento consiste primeiramente em iniciar atividades físicas moderadas, com pelo menos 30 minutos 4 vezes por semana. Controlar a alimentação com uma dieta hipocalórica, ou seja, pobre em ácidos graxos e colesterol. Com isso já dá para notar uma significativa perda de peso, que auxilia na redução dos níveis de colesterol e triglicérides. Ainda sim em alguns casos, e sempre com acompanhamento médico, poderá ser necessária administração de medicamentos para uma efetiva redução desses níveis.

Visite regularmente seu médico e conte com o Laboratório SACE para a realização dos seus exames.

image

Prevenção é o melhor remédio

Primeiramente, vamos saber um pouco sobre o colesterol. Ele é uma substância gordurosa essencial para a formação das membranas das nossas células, para a síntese de hormônios, para a produção da bile, para digestão de alimentos gordurosos, para metabolização de algumas vitaminas (A, D, E e K), entre outras funções. Mais do que isso, ele está presente nas células do nosso corpo inteiro.

A origem do colesterol do nosso corpo é endógena e exógena. O primeiro, significa que é produzido pelo próprio corpo, e a segunda origem é que ele pode ser introduzido no nosso corpo através dos alimentos.

Sendo ele, uma substância gordurosa, o colesterol não é dissolvido no sangue. Para alcançar seu objetivo, através da corrente sanguínea, ele precisa ser transportado. Quem realiza essa tarefa são as lipoproteínas que são produzidas no fígado. As principais são:

VLDL (Lipoproteína de muito baixa densidade): esse transporta triglicerídeos e um pouco de colesterol;
LDL (Lipoproteína de baixa densidade): esse transporta colesterol e um pouco de triglicerídeos do sangue para os tecidos;
HDL (Lipoproteína de alta densidade): tem a função de retirar o mau colesterol do corpo e levá-lo para o fígado. Ao chegar no fígado, ele será metabolizado e eliminado do organismo.

Os dois primeiros são perigosos, pois levam ao acúmulo de placas de gordura nas paredes internas das artérias, diminuindo o fluxo de sangue para órgãos importantes, como o coração e cérebro. Já o último, realiza a limpeza do excesso de colesterol. Sendo assim, por isso chamamos o HDL de colesterol bom e o LDL de colesterol ruim.

Ter os níveis de colesterol total alto no sangue aumenta o risco de doenças cardiovasculares e por isso é importante que seus valores estejam equilibrados. A ingestão de gordura saturadas e trans fazem com que aumentem o nível de LDL. Enquanto a ingestão de gorduras insaturadas, presentes nos peixes e azeites, aliado a prática regular de exercícios físicos ajudam no aumento do HDL, e segundo alguns especialistas na diminuição do LDL.

O colesterol alto é diagnosticado num exame de sangue chamado lipidograma já que ele não apresenta sintomas. Quando o indivíduo descobre que seu colesterol está alto o que se recomenda fazer é seguir uma dieta orientada por médicos e nutricionistas.