Precisamos falar sobre o H1N1

Com certeza você conhece a H1N1, a variação da gripe influenza A que está assolando o Brasil por algum tempo, com certeza deve conhecer seus sintomas e os problemas que eles podem causar, mas será que você conhece com afinco todos os dados dessa epidemia no Brasil?

Em primeiro lugar devemos ter em mente a gravidade da doença, metade dos casos de gripe foram confirmados como H1N1 no Brasil, e ao contrário da gripe normal que possui taxa de mortalidade de 0,7%, o H1N1 tem uma taxa que supera o dobro disso nos casos confirmados. Ou seja, mesmo tendo metade dos casos, a sua mortalidade é o dobro, se igualarmos o número de casos, chegaria a 3% de taxa de mortalidade, a mesma da AIDS.

Devemos nos cuidar para que essa epidemia não se alastre de vez e tenhamosh1n1 sérios problemas que o H1N1 pode trazer, a melhor forma para se evitar a H1N1 continua sendo a prevenção, tal qual recomenda o Ministério da Saúde precisamos evitar locais com aglomeração de pessoas, pois isso reduz o risco de contrair a doença. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a principal forma de transmissão não é pelo ar, mas sim pelo contato com superfícies contaminadas. Por isso, o uso de máscaras pela população não é recomendado pelo Ministério da Saúde. Entretanto, quem está doente deve fazer uso de máscara, quando estiver em contato com outras pessoas, para não transmitir o vírus.

 

“O H1N1 tem uma taxa de mortalidade que supera o dobro da taxa da gripe comum”

 

Outras recomendações preventivas:
As medidas preventivas de caráter geral são: fazer frequente higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel a 71%, retirando-se os acessórios (anéis, pulseiras, relógio), uma vez que estes objetos acumulam microrganismos não removidos com a lavagem das mãos; abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar-se na pia; enxágue as mãos, retirando os resíduos de sabonete; evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira; seque mãos e punhos com papel-toalha descartável; no caso de torneiras com contato manual para fechamento, Gripe H1N1sempre utilize papel-toalha para fechá-la; use lenço descartável para higiene nasal; cobra nariz e boca ao espirrar ou tossir; evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca; higienize (lavar) as mãos após tossir ou espirrar; evite aglomerações; não divida objetos de uso pessoal, como toalhas de banho, talheres e copos; evite tocar superfícies do tipo maçanetas, interruptores de luz, chave, caneta, torneira, entre outros; descarte luvas ou outros equipamentos de proteção individual contaminados ou tocados por mãos contaminadas; e não circule dentro de hospital usando os equipamentos de proteção individual, que devem ser imediatamente removidos e descartados após a saída do quarto, enfermaria ou área de isolamento.

Infografico H1N1

Estamos numa batalha com o H1N1, ele não pode vencer e só depende da gente, da nossa força como sociedade. Vamos nos cuidar e cuidar dos nossos semelhantes.  E claro: Ao surgir algum sintoma, faça o exame. Conte com o Laboratório SACE.

 

VEJA TAMBÉM:

A frutose não necessariamente é algo bom