Alimentação e Colesterol – por Gisele Cândido

Primeiramente, vale ressaltar que o colesterol é uma gordura e que 75% da sua produção é realizada pelo fígado. Sendo assim, ele desempenha algumas funções vitais como função cerebral, produção hormonal, função digestiva, participa da estrutura celular, entre outras. Discutir sobre colesterol nos dias atuais gera grande polêmica. Verdades como “o que aumenta o colesterol é o consumo de gordura saturada” já não são tidas como absolutas. alimentação A conduta adotada para o controle deste lípide sempre foi a restrição de gordura animal, porém se considerarmos que produzimos a maior parte do colesterol e apenas 25% é proveniente da alimentação, seria interessante avaliarmos a metabolização do colesterol que ingerimos, ou seja, como ele se comporta dentro do nosso organismo. Assim sendo, muitos critérios devem ser considerados, como carências nutricionais, sedentarismo, estresse oxidativo em geral e o estilo de vida adotado. Já está muito claro que não basta reduzirmos apenas o consumo de gorduras saturadas. Conclui-se que o problema maior está no consumo exagerado de produtos industrializados, ricos em açúcares refinados e gordura vegetal hidrogenada. Não é a gema do ovo a maior vilã (se fosse assim, talvez Deus teria criado o ovo apenas com a clara), e sim os alimentos industrializados e que ainda vem discriminado nas embalagens “NÃO CONTÉM COLESTEROL”. Quantas pessoas enfartam com níveis de colesterol adequado? Estudos apontam que não podemos avaliar apenas os níveis de colesterol (LDL E HDL) como critério para risco de doenças cardiovasculares. Valores como PCR, Homocisteína, Insulina, associados ao estilo de vida do indivíduo devem ser considerados. OR2F930 A Alimentação e a prática de exercício físico, juntamente com o equilíbrio emocional, são necessárias para o controle de doenças cardiovasculares. Prefira alimentos que a natureza oferece! Evite alimentos embalados como embutidos, biscoitos (mesmo os que dizem ser apenas água e sal ou integrais), frituras, bebidas açucaradas, farinha branca, açúcares em geral. Faz-se necessário um acompanhamento individual com um médico e nutricionista para traçar o melhor plano de tratamento para cada um.   escrito por Gisele Cândido da Clínica Vida Vale